A CIDADE DE CAMAMU

Antiga cidade colonial, Camamu está localizada à margem do rio Acaraí em meio a uma área de vasto manguezal. A cidade conserva vários vestigios arquiteturais do seu rico passado. É o porto de embarque para explorar as ilhas e praias da Baía de Camamu.


HISTÓRIA

Camamu é uma das mais antigas cidades brasileiras. Foi construída em dois andares, como Salvador. Na cidade alta estão as antigas igrejas e casas coloniais, na cidade baixa, o porto e os comércios.

A região era inicialmente habitada pelos índios Macamamus. A origem de Camamu remonta a 1560, quando jesuítas ergueram a capela de Nossa Senhora da Assunção de Macamamu, dando nome à aldeia.

O povoado chegou a ser o maior produtor de farinha de mandioca do Brasil. Rico, foi alvo da cobiça de piratas e invasores.

De 1624 a 1627 a aldeia sofreu vários ataques dos holandeses. Para se proteger de novas invasões, a população obstruiu a passagem para o porto com pedras enormes que ficaram até hoje, obrigando os barcos a ziguezaguear no canal para atingir o porto.

Em 1693 a aldeia foi elevada à condição de vila e recebeu o nome de Camamu.

Em 1782, por ordem da Coroa Portuguesa, o bandeirante João Gonçalves da Costa abriu a primeira estrada ligando Camamu ao sertão baiano. Pela sua importância para a vida econômica da província, ficou conhecida por «Estrada das Nações».

Camamu foi elevada à condição de cidade em 1891. Em 1961, seu território foi desmembrado para formar o município de Ibirapitinga.

Atualmente o município conta com mais de 32.000 habitantes e ocupa uma área de 885,20 km².


PASSEIOS PELAS PRAIAS E ILHAS DA BAÍA

Um megulho na natureza, os passeios de barco pela Baía de Camamu levam a conhecer ilhas entocadas em meio a mata preservada e pequenos povoados que mantêm viva a cultura tradicional.

Camamu é também o porto de embarque para as praias de Barra Grande e da Península de Maraú.